Dicas para ajudar a ter uma gestação tranquila e saudável

Você está grávida e agora é sempre bom ter alguns cuidados ainda maiores com a saúde, que podem ajudar a ter um gravidez tranquila e saudável.

A primeira e, com certeza, a melhor dica é faça um bom pré-natal, que são consultas periódicas com o obstetra durante toda à gestação, mais todos os exames que são pedidos em cada etapa. É muito importante que, assim que você descobrir a gravidez, já marque a 1º consulta com o obstetra. Ele vai orientar, avaliar e cuidar de você e de seu bebê. Essa, com certeza, será a época da sua vida que você mais vai fazer exames, a cada consulta saímos com uma pilha de requisições, mas tudo vale a pena pela saúde dos nossos bebês.

Alimente-se bem, veja bem, alimentar-se bem não quer dizer comer por dois e sim comer alimentos saudáveis. Beba muita água, além de ajudar na hidratação também vai ajudar na circulação e aliviar alguns sintomas como inchaço e azia. Seu obstetra também vai indicar complementos de vitaminas específicos para à gestação, que serão muito importantes para a sua saúde e do seu bebê.

Verifique com seu médico se você está liberada para fazer atividades físicas e quais são indicados. Mesmo que você já esteja se exercitando, o melhor é conversar com o médico antes de prosseguir.

Remédios só com indicação do médico! Mesmo aquele ‘remedinho’ para dor de cabeça que você sempre toma, pode não ser adequado agora. Uma dica é já perguntar para o obstetra numa próxima consulta que remédios você pode tomar no caso de uma indisposição como dor de cabeça, enjoo, azia…

Nessa linha também, procedimentos estéticos e capilares precisam ser autorizados pelo seu médico. Mesmo que uma amiga ou familiar já tenha feito grávida, não quer dizer que o médico vai liberar na sua gestação.

cuidados-na-gravidez-saiba-quais-os-exames-devem-ser-realizados-durante-o-pre-natal-4-492

Se você tiver corrimentos escuros (caramelo, marrom, esverdeado) ou sangramentos sempre procure o médico ou uma urgência obstétrica. Em muitos casos, pequenos corrimentos escuros ou sangramentos são normais, mas o melhor é sempre ter certeza que é realmente isso. Dores e cólicas fortes também podem ser um sinal de alerta!

Tenha um telefone de urgência para entrar em contato com seu médico ou indicação dele do que fazer caso precise de atendimento fora de horário ou se não for possível localizá-lo.

Anote suas dúvidas e sintomas ou variações que você achar anormais, e leve para seu médico para que ele esclareça, pois por mais que pareça algo bobo pode ser importante que ele saiba. O Google não é um bom conselheiro nessas horas, pois você vai encontrar de tudo, desde que é tudo certo, até situações que vão deixar você preocupada,

Por fim, meu conselho é curta muito sua barriga, aproveite essa fase linda e siga todas as orientações do seu médico.

Uma gestação muito saudável e tranquila para você! :)

Ale-Nunes-150x1502

Alê Nunes, mãe e blogueira

Comida caseira ajuda na saúde?

É fato que a comida feita em casa sempre é mais gostosa, afinal foi feita com os ingredientes e com a receita que você queria. No entanto, um erro comum de muitas pessoas é achar sempre que é a mais saudável. Concordo se ela for preparada sem exageros de sal, gordura, açúcar, caldos e molhos prontos. Mas na pressa do preparo e na esperança de um sabor diferenciado no prato, podem ocorrer os exageros.

Arroz: para deixar mais soltinho e com brilho, muita gente exagera na porção de óleo para dourar a cebola e o alho. Que tal dourar a cebola e o alho no óleo, acrescentar água e depois colocar o arroz?  O mesmo vale para o arroz integral.

Feijão: bacon, linguiça, toucinho, paio… dá um sabor diferenciado, mas aumenta a gordura saturada (gordura ruim) e sódio. Engorda e retém líquidos. Use temperos como folhas de louro para dar o sabor especial e sem exagerar no sal.

emagrec-comida-caseiraCarnes magras como fraldinha, maminha, lagarto, frango sem pele, e peixes são excelentes fontes de proteínas. Mas nada de afoga-las no óleo e manteiga para o preparo e evite acrescentar caldos e molhos prontos. Dê seu toque pessoal, use ervas frescas, alho, cebola e pouco óleo para o preparo.

Saladas: folhas verdes, tomate, pepino, cenoura e beterraba ralada, queijo fresco de boa qualidade. Combinação perfeita, mas na hora de colocar o azeite e o sal nada de exagero. Abuse de limão, manjericão, salsinha, cebolinha, e outras ervas frescas. Não precisa deixar a salada oleosa e cuidado com os enlatados como azeitonas, palmito, milho, ervilhas que são ricos em sódio.

Vegetais assados, refogados, cozidos: delicioso, assertivo a preparação sem excesso de óleo e manteiga, e não precisa de temperos prontos. Dê seu toque especial no preparo.

Cultivar uma pequena horta na janela da sua casa pode fazer a diferença na sua saúde. Que tal vaso de manjericão, tomilho, alecrim, cebolinha?

Corpo saudável contribui para a manutenção da saúde!

243818_103833026373307_5360325_o

Dra. Roseli Ueno Ninomiya, nutricionista do Grupo Huntington

Ácido fólico

Toda mulher que pensa em engravidar, precisa ter a suplementação de ácido fólico pelo menos 3 meses antes de engravidar e continuar 3 meses depois.

O ácido fólico é conhecido também como vitamina B9 ou ácido pteroilglutâmico. Ele pertence a família da vitamina do complexo B. Estudos mostram e comprovam que a ingestão adequada deste nutriente previne as chances do bebê ter alteração do tubo neural, o que evita a anencefalia (defeito congênito da formação do cérebro e da medula) e espinha bífida  (má formação dos ossos da coluna vertebral).

A vitamina é absorvida pelo intestino. As reservas normais de ácido fólico no organismo se encontram no fígado (cerca de 5 – 10 mg) na forma de poliglutamato.

folico

As principais fontes alimentares são:

-          verduras de cor verde escura como espinafre, aspargos, brócolis

-          proteína animal: fígado, gema de ovo, vísceras

-          tomate

-          proteína vegetal: lentilha, feijão, ervilha

-          frutas cítricas como laranja, caju, abacaxi

-          farinha de trigo suplementada.

A recomendação/dia é de 0,4 mg. Muitas vezes pode não ser atingida na alimentação do dia, por isso a suplementação.

Se você planeje engravidar ou está no começo da gestação e ainda não suplementou com ácido fólico, busque orientação junto ao seu obstetra e inicie. É uma vitamina de extrema importância que pode colocar em risco o crescimento e desenvolvimento do bebê.

243818_103833026373307_5360325_o

 Dra. Roseli Ueno Ninomiya, nutricionista do Grupo Huntington

Obesidade x Infertilidade

Olá a todos!

Estamos inaugurado um novo espaço no blog voltado para alimentação. Hoje vivemos num mundo tão veloz que acabamos atropelando nós mesmos e principalmente nossa alimentação. Vivemos atrasados, cheios de compromissos e dificilmente temos tempo para cuidar de nossa saúde.

Meus posts serão sobre dicas simples de alimentação e de como podemos trabalhar para colaborar com a sua fertilidade.

Contem comigo para tirar suas dúvidas.

Um abraço,

243818_103833026373307_5360325_o

 

 

 

Dra. Roseli Ueno Ninomiya, nutricionista do Grupo Huntington

 

Quem já não ouviu dizer que as mulheres obesas não poderão engravidar?

É preciso esclarecer que as mulheres obesas realmente possuem um risco maior de infertilidade, mas isso não quer dizer que não poderão ser mães. Lembro que a infertilidade tem causa multifatorial que vai desde problemas fisiológicos até psicológicos (tensão, stress, depressão, ansieade, etc).

Estudos mostram que estilo de vida e o modo como as mulheres se alimentam podem influenciar no equilíbrio ovulatório (problema na ovulação), ou seja, uma vida mais indisciplinada, sob stress constante, sedentarismo, má alimentacão, pode desequilibrar a fisiologia da mulher e consequente a disfunção culmina na infertilidade. Este mesmo raciocínio pode ser aplicado ao homem, pois o obeso também tende a ter uma menor produção de espermatozoides.

Observo também que mulheres e homens com baixo peso, em dietas muito restritivas ou que realizam a prática de exercícios exagerados também podem ter problemas de fertilidade.Uma vida mais equilibrada é sempre um passo que pode contribuir com as chances do casal no processo do “engravidar”.

vegies

 Confiram algumas dicas de alimentação:

- Evite o sal em excesso, temperos prontos (como caldo de galinha, caldo de carne, maionese, etc), que só prejudicam a circulação sanguínea, aumenta a retenção de líquidos e consequente aumento de toxinas acumuladas.

- Controle o consumo de carboidratos com alto índice glicêmico (ex. massas, doces, batata). Ingerir quantidade e qualidade de carboidratos podem fazer a diferença no metabolismo da glicose, na fabricação da insulina ou resistência a insulina. Pesquisas mostraram que mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) consumiam mais carboidratos simples vindo de batata frita e pão branco.

- Evite o consumo de alimentos ricos em gorduras trans. Muitos alimentos são industrializados, como salgadinhos, bolachas recheadas e chocolates recheados. As gorduras trans prejudicam a circulação sanguínea e aumentam as chances de desenvolvimento de doenças como a hipercolesterolemia (aumento do colesterol ruim).

- Evite alimentos prontos como lasanhas congeladas, nuggets, hamburger e pizza, pois são ricos em sódio e deficientes em vitaminas, minerais e antioxidantes importantes e fundamentais para a fertilidade.

- Beba água. Pelo menos 1,5 litro ao longo do dia. Evite ficar sem uma boa hidratação ao longo do dia. É preciso manter uma boa circulação sanguínea e garantir uma boa nutrição a todos os órgãos.