Cuide da sua fertilidade!

Neste mês de junho comemora-se o mês da fertilidade.  Então com este tema em evidência acredito que tão importante quanto lembramos da falta ou diminuição da fertilidade, ou seja da infertilidade, suas possíveis causas e tratamentos é falarmos sobre a fertilidade em seu aspecto mais amplo.

Nisto incluo desde a adolescência até o planejamento da gravidez. É muito importante saber como cuidar da fertilidade e estar atento para quando devemos procurar um especialista no assunto na suspeita de algo não estar indo bem.

Desde a primeira menstruação é fundamental que a mulher tenha um acompanhamento ginecológico. É muito comum que no primeiro ano as menstruações sejam irregulares, mas se isto persistir deve ser dada atenção para possíveis problemas hormonais que afetam  a ovulação como por exemplo a síndrome dos ovários policísticos. Também deve ser dada atenção a cólicas menstruais em qualquer fase da vida da mulher, principalmente se não melhoram com medicação ou são recorrentes e incapacitantes, pois podem ser um sinal de endometriose. Estes dois sintomas, a irregularidade  e a cólica menstrual, podem ser sinais de doenças que afetam a fertilidade mas que se tratadas adequadamente desde seu início evitam a tão temida infertilidade.

pesoA dieta e manutenção de um peso adequado também influenciam muito a fertilidade. É importante manter um IMC entre 19 e 25, pois tanto mulheres ou homens muito magros quanto os obesos  podem ter a sua fertilidade prejudicada. Uma dieta rica em grãos, raízes, cereais, frutas, legumes, vegetais verde escuros  e gorduras insaturadas também é fundamental. A reposição de ácido fólico cerca de 2 a 3 meses antes de engravidar também melhora a qualidade dos óvulos e espermatozóides e evita malformações do sistema nervoso central e fenda palatina no bebê quando utilizado nos primeiros 3 meses da gravidez. A vitamina D também deve estar em níveis normais e para isso a exposição moderada ao sol deve ser incentivada. Caso haja necessidade, a sua reposição durante o planejamento da gravidez e seu início são recomendadas.

Cigarro e drogas ilícitas são grandes inimigos da fertilidade. Doenças sexualmente transmissíveis, principalmente quando não tratadas e recorrentes, podem ser igualmente danosas para uma futura gestação. Já, a bebida alcóolica, quando consumida de modo moderado, não tem esse efeito negativo.

Claro que levar uma vida saudável e ir rotineiramente ao ginecologista ou ao urologista, não garantem que não haverá problema algum com a sua fertilidade, mas podem minimizar possíveis fatores de risco. E se você faz tudo isso direitinho, planejou sua gravidez e já está tentando há mais de 6 meses procure um especialista para que ele possa avaliar se há algo impeditivo ou a ser melhorado.

Claudia-Gomes-Padilla1-150x150.jpg

 

 

 

Dra. Claudia Gomes Padilla, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Desejos de grávida, mito ou verdade?

Nas minhas gestações não tive nenhum desejo maluco, como comer tijolo ou doce de abóbora com feijão, mas recebi alguns relatos bem curiosos e achei interessante pesquisar porque as grávidas tem esses desejos.

verdade-ou-mito

Mais uma vez descobri que as alterações hormonais são as maiores culpadas, claro que também pode haver influência emocional e carência de atenção, das alterações femininas. Então, aquele desejo de comer mortadela com sorvete, pode não ser tão absurdo assim, né? :)

Os hormônios prolactina e progesterona são os maiores responsáveis pela alteração do apetite e a mudança do PH da boca, levando a gestante a querer comer alimentos que antes não gostava ou nem tinha experimentado. Também pode acontecer de enjoar de comidas que adorava ou mesmo querer comer coisas exóticas.

Pelo que li, ainda há divergência entre os especialistas. Alguns relatam que carências nutricionais levam o cérebro da gestante a procurar alimentos que contenham os nutrientes que possam estar em falta no organismo da mulher e que o bebê que está se formando pode precisar durante o desenvolvimento. Nessa linha também, diz-se que é nos 3 primeiros meses de gravidez que o organismo da mulher faz grandes reservas de elementos nutricionais necessários ao bom desenvolvimento do feto. É no último trimestre que o feto atinge o seu maior crescimento, onde o seu peso praticamente dobra nos últimos 2 meses de gravidez.

Normalmente, no último mês de gestação, a mãe não absorve proteínas, cálcio, fósforo e ferro em quantidade suficiente para nutrir o feto, com isso, o organismo da mãe já vem armazenando reservas para essa fase.

A questão da carência e da insegurança, que é super normal na gestação, pode fazer a mamãe querer e precisar de atenção, principalmente do seu companheiro. E essa sensibilidade pode provocar o desejo estranho da gestante, mesmo inconscientemente, colocando “à prova” a atenção do companheiro, que tem que se desdobrar para realizar o seu desejo. Isso traz uma sensação de cuidado e segurança a gestante, como disse, mesmo inconscientemente.

Outro motivo que podem causar desejos na grávida é que comer libera substâncias no organismo que dão prazer e melhoram o humor, algo que na gravidez sofre muitas alterações.

sucoA dica então é sempre que possível tentar satisfazer o desejo, mas cuidado para não engordar demais e se for algo muito exótico, sempre perguntar ao obstetra se não há problema você comer. Alguns alimentos devem ser evitados na gestação, como carnes cruas ou mal cozidas, por exemplo. O ideal é engordar até 12kg na gravidez, para não afetar a saúde da mamãe nem do bebê. Mas caso o desejo não seja satisfeito, não tem problema! O bebê não nascerá com a aparência do alimento desejado ou com alguma característica que lembre a comida, como diziam nossas avós. O desejo não satisfeito não vai afetar a saúde do bebê, mas é sempre bom relatar ao médico para que ele avalie se não há alguma carência nutricional.

Então é isso! Agora acho que deu para entender porque os desejos acontecem e que não são nenhuma loucura.

Ale-Nunes-150x150.jpg

 

 

 

Alê Nunes, mãe e blogueira