Palestra de Casais em Bragança Paulista – 24/08 às 19h30

Casais de Bragança Paulista e região saberão tudo sobre os  tratamentos de fertilidade, com as Dras. Dayana Couto e Flávia Torelli.

Dia 24 de agosto nossa equipe médica e embriologistas apresentarão uma palestra no Hotel Villa Santo Agostinho, para esclarecer todas as dúvidas de quem quer engravidar ou está com alguma dificuldade.

Não perca essa oportunidade! Será um prazer tê-los com a gente.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI.

Painel 646_Majon Solon

 

Fertilidade: idade do pai pode comprometer as chances de engravidar do casal

Matéria publicada na Revista Crescer, edição de Julho, com participação do nosso especialista em reprodução assistida, Dr. Mauro Bibancos.

Um novo estudo da Universidade de Harvard comprovou que o envelhecimento também impacta na fertilidade masculina. Entenda:

As mulheres que desejam ser mães sabem bem o que é se sentir pressionada pelo relógio biológico. Depois dos 40, os riscos de anormalidades cromossômicas aumentam para os bebês, há mais risco da mãe sofrer com pré-eclâmpsia, hipertensão arterial e diabetes e as chances de engravidar caem drasticamente. Mas deixar os planos de ter filhos para mais tarde pode pesar também para os homens.

pai-mais-velho

Antes da gravidez pai também precisa ter cuidados Má alimentação está relacionada à infertilidade para homens e mulheres Um novo estudo da Universidade de Harvard, em Boston (EUA), comprovou o que os cientistas já desconfiavam: a idade também pode comprometer a fertilidade masculina, sim. Os resultados da pesquisa, que analisou 19 mil fertilizações in vitro (FIV) das tentativas de 7.753 casais ao longo de quatro anos, mostraram que mulheres abaixo dos 30 anos com parceiros na faixa dos 40 aos 42 anos tinham chances de conceber uma criança viva após a FIV de 46%, enquanto as chances com um parceiro na faixa dos 30 aos 35 sobe para 76%. Para mulheres de 40 a 42 anos, cujas taxas de fertilidade são as mais baixas, a idade do parceiro não teve impacto no sucesso da concepção e do nascimento. Já mulheres na faixa dos 30 aos 35 e dos 35 aos 40 apresentaram 54% de chances de ter um bebê quando seus parceiros tinham entre 30 e 35 e 70% de chances quando seus companheiros tinham menos de 30 anos.

A queda da fertilidade também implica em uma qualidade inferior dos espermatozoides, explica o especialista em reprodução humana Mauro Bibancos, mestre em andrologia pela Universidade de Padova (Itália). “Quando diminui a reprodução do homem, aumenta a capacidade do erro genético. Só que é muito difícil determinar limitação de idade no homem, porque muitas vezes depende de fatores externos não de gatilhos genéticos como a menopausa, que demarca a idade fértil das mulheres”, explica.

Para Bibancos, a idade pode impactar a qualidade e a produção dos gametas masculinos principalmente por fatores hormonais. “A produção do espermatozoide é feita de acordo com os hormônios. Com o passar dos anos pode haver ter um declínio hormonal, o que faz com que os testículos trabalhem menos para a produção seminal”, completa. Outros fatores como estresse, consumo excessivo de álcool, tabagismo, sedentarismo e excesso de peso também podem atrapalhar a produção de espermatozoides.

Mauro Bibancos

Dr. Mauro Bibancos, médico especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Homens também podem ter problemas de fertilidade

Matéria publicada no portal Minha Vida.

Em 40% dos casos o problema está neles, veja como cuidar da saúde fértil.

Qual foi a última vez que você esteve em um consultório de um urologista? Se você não lembra o nome do seu médico ou nunca foi a um deles, é importante dar mais atenção à sua saúde fértil. A infertilidade masculina é um tema de grande importância e tem ganhado relevância à medida que tabus e conceitos pré-estabelecidos têm sido desconstruídos.

Estudos comprovam que, em 40% dos casos, os homens são os responsáveis pela infertilidade de um casal – número apenas pouco menor à representação feminina. Este índice é alarmante, pois as mulheres ainda são maioria nos consultórios. A única maneira de cuidar da sua saúde fértil é receber acompanhamento médico periodicamente, para que os eventuais sinais identificados possam ser contornados.Galeria9-2718

Virilidade x fertilidade

É certo que uma confusão muito comum ainda atrapalha a criação desse hábito. A virilidade está relacionada à capacidade de ter uma ereção, enquanto a fertilidade é a capacidade de engravidar uma mulher. Há homens viris e férteis, mas também viris e inférteis. Portanto, não: não é porque você consegue manter relações sexuais que sua fertilidade está em dia. A ligação entre um fator e outro é apenas psicológica, emocional.

O que afeta a fertilidade do homem?

O fato de você não acompanhar sua saúde fértil é agravado por diversos fatores externos que contribuem para torná-lo infértil. A varicocele é a principal das responsáveis e representa 40% dos casos. Geralmente ela não apresenta sintomas, mas pode aparecer em forma de discreta deformidade na bolsa escrotal.

 - A lista de outros fatores é extensa:

 - Uso de determinados medicamentos e hormônios

- Cirurgias testiculares, prostáticas ou de grande porte na região abdominal

- Fatores genéticos

- Obesidade

- Tratamento contra o câncer, que inclui quimioterapia e radioterapia

- Atividades cotidianas ligadas ao estilo de vida, como tabagismo, consumo exagerado de álcool, uso de drogas recreativas e de anabolizantes.

Como saber se sou fértil?

Nosso corpo não emite muitos sinais que permitam percebermos se estamos ficando inférteis ? o mais comum deles, que ocorre apenas em alguns casos, é a diminuição do volume testicular. Portanto, o diagnóstico de infertilidade é feito em consultório.

Inicialmente, é realizado o espermograma, exame simples que contabiliza importantes índices do espermatozoide a partir da coleta do sêmen. São levadas em consideração a capacidade de movimentação, a morfologia e o número de espermatozoides para que a infertilidade seja constatada. Um especialista apurará esses dados, com um exame físico e outros exames complementares, caso seja necessário.

Se você for diagnosticado com infertilidade, é importante manter a calma e buscar ajuda. Há casos simples, em que os testículos não funcionam por falta de ação hormonal, por exemplo, e quadros mais complicados. O diagnóstico é individualizado e nossa experiência de consultório revela que o tratamento, na imensa maioria das vezes, reverte o cenário, possibilitando a paternidade. A questão fundamental é manter atenção à sua fertilidade. Você tem mantido atenção à sua?

Dr. Mauro Bibancos, médico especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Mauro Bibancos

Homens devem cuidar da saúde reprodutiva tanto quanto as mulheres

Texto publicado no Portal Papo de Mãe.

Ambos têm a quase mesma probabilidade de ter infertilidade. Homens ainda buscam menos auxílio médico.

A infertilidade masculina é um tema de grande importância e tem ganhado relevância à medida que tabus e conceitos pré-estabelecidos têm sido desconstruídos. Nos casais que apresentam dificuldades para engravidar, o mais comum ainda é que as mulheres sejam as primeiras a buscar auxílio médico, mas a origem do problema não está, necessariamente, ligada a elas. Estudos comprovam que, em 40% dos casos, os homens são os responsáveis pela infertilidade de um casal, número idêntico à representação feminina.

Segundo o Dr. Mauro Bibancos, andrologista e especialista em medicina reprodutiva do Grupo Huntington, a ideia de que as mulheres são mais inférteis é apenas mais um dos mitos que acompanha o tema. “É comprovado cientificamente, por exemplo, que é possível que um homem que já tenha tido filhos com outras mulheres seja o lado infértil do casal. As causas variam e podem se desenvolver com os anos”, explica.

5-maneiras-machucar-homem1

Estudos apontam que a varicocele, doença que se assemelha às varizes – por conta da dilatação das veias -, é responsável por 40% dos casos de infertilidade em homens, pois diminui o número ou a qualidade dos espermatozoides que são produzidos. “Ela não apresenta sintomas, mas pode aparecer em forma de inchaço na bolsa escrotal ou apenas ser percebida pela dificuldade de concepção”, esclarece o médico.

Também existem fatores e hábitos que podem interferir na fertilidade, como o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas e de drogas recreativas, o uso de anabolizantes, a falta de preocupação com a alimentação e até mesmo a exposição diária à poluição. O médico ainda pontua que “os homens estão buscando mais informações sobre sua saúde e isso ocorre especialmente em meses de campanhas de conscientização – como ocorre agora, no Novembro Azul”.

Como descobrir que está infértil?

Em todos os casos, a infertilidade e suas causas só serão descobertas em visitas a médicos especializados. O Dr. Bibancos comenta que, apesar do aumento do número de homens que têm buscado assistência médica, a procura tardia ainda é um problema, pois não permite acompanhar o histórico do paciente e dificulta a identificação das causas e, consequentemente, o tratamento mais indicado. “Na hora de cuidar da saúde reprodutiva, levamos em consideração, além dos exames, uma série de fatores que variam de pessoa para pessoa, fazendo com que o tratamento seja diferente em cada caso”.

O espermograma é o principal exame para diagnosticar a infertilidade. Ele é realizado a partir da coleta do sêmen e tem como objetivo avaliar sua qualidade. Para isso, são levadas em consideração a capacidade de movimentação do espermatozoide e a morfologia, uma vez que os de formado oval, sem defeitos, são mais competentes para fertilização natural do óvulo. O número de espermatozoides também serve como base para avaliação e, para que a infertilidade seja constatada, são necessários dois ou três exames.

Sempre que alguma anormalidade for percebida no sistema reprodutor de homens ou mulheres um especialista em reprodução humana deve ser consultado. “Os casos de infertilidade diminuirão à medida que as pessoas estiverem cientes dos benefícios que o cuidado com a saúde reprodutiva traz para a vida”, completa o Dr. Bibancos.

Dr. Mauro Bibancos, andrologista e especialista em medicina reprodutiva do Grupo Huntington

Mauro Bibancos