Fertilidade e Problemas de Ovulação

Acho que esse é um dos problemas de fertilidade femininos mais comuns e, muitas vezes, difíceis de descobrir, eu mesma perdi vários meses de tentativas por achar que, por ter um ciclo regulado, estava tudo certo.

Os problemas ovulatórios nem sempre nos causam sintomas, mas alguns que podem acontecer e são mais comuns, são: irregularidade menstrual (ciclo irregular), falta de menstruação, ciclos muito curtos ou muito longos, falta de muco cervical fértil (muco elástico ou clara de ovo), corrimentos escuros por mais de 2 dias antes da menstruação ou fora da época pré-menstrual.

Mulher-deitada-com-dor-de-barriga

E por que os problemas ovulatórios acontecem? Bom, existem vários motivos, sendo as causas mais comuns:

- Os distúrbios hormonais, o nosso organismo funciona como várias engrenagens, basta uma estar em descompasso, para que as coisas não funcionem bem.

- Ovários Policísticos, Microcísticos e Síndrome de Ovários Policísticos, que também não deixam de ser um tipo de problema hormonal.

- Cistos, Pólipos e Miomas, que também podem causar problemas hormonais que levam a problemas de ovulação.

- Estresse e ansiedade. Sim, fatores emocionais também podem levar a problemas ovulatórios.

- Infecções ovarianas.

- Endometriose nos ovários.

- Outros fatores também são: menopausa, tumores e problemas anatômicos dos ovários.

Enfim, é muito importante uma boa avaliação médica com exames para confirmar se a mulher tem uma ovulação regular. Sim, só com exames o médico pode ter certeza se há realmente alguma irregularidade de ovulação ou não e, se for o caso indicar o melhor tratamento.

Em relação a tratamento, na maioria dos casos o problema é relativamente fácil de ser tratado, mas cada caso é um caso, então nunca se auto-medique, só o seu médico vai conseguir identificar o problema e o tratamento adequado para você ;)

 Ale-Nunes-150x1502

Alê Nunes, mãe e blogueira

Entendendo como ocorre a ovulação: O que é recrutamento folicular?

Hoje vi uma paciente que veio à clínica para iniciar o tratamento de fertilização in vitro e me fez uma pergunta que acredito ser uma dúvida da maioria das mulheres que passam pelo mesmo processo: “ Doutora se você está  vendo 8 folículos no meu ovário hoje que estou menstruada porque preciso tomar tantas injeções para ter mais de um óvulo?”

É nessa hora que você pensa: – Brilhante, o raciocínio dela é muito lógico, mas o que falta é o conhecimento de como o ovário funciona e aí o médico tem um papel muito importante em explicar e compartilhar a informação para que a paciente compreenda todo o processo pelo qual está passando. Acredito  que isto contribua de forma muito positiva para que  o tratamento transcorra da forma mais tranqüila possível, quem sabe até influenciando assim o seu resultado final.

0,,63011132,00A explicação para a pergunta da minha paciente é simples e entendida após o conhecimento do funcionamento do ovário e de como ocorre a ovulação. Todo mês o ovário passa por um processo natural chamado de recrutamento folicular. Os folículos, que são “ bolinhas” cheias de líquido onde os óvulos se desenvolvem, aparecem no ovário já no período menstrual. Eles são vistos no ultrassom e seu crescimento pode assim ser acompanhado durante todo o ciclo menstrual, culminando com a sua rotura, isto é, a liberação do óvulo ou ovulação propriamente dita.

Pois bem, poucos dias antes e durante a menstruação, alguns hormônios produzidos pelo nosso cérebro enviam um comando ao ovário para que os folículos se desenvolvam, cresçam e ovulem. Isto é denominado recrutamento folicular.  Mensalmente cerca de 100 folículos respondem a esse estímulo hormonal, apesar de vermos menos deles ao ultrassom, pois a maioria ainda é microscópica. Porém, apenas um deles irá conseguir crescer adequadamente e ovular. Este é o folículo dominante, o melhor selecionado pela natureza naquele mês.

Mas o que acontece com os outros 99 folículos? Eles passam por um processo denominado atresia ou morte celular. Portanto, eles são eliminados e é esta a principal razão para a perda natural  da fertilidade da mulher com o passar dos anos, pois nós mulheres perdemos óvulos todo mês, sem haver uma nova produção. O que muda com a estimulação hormonal é que mais hormônio é oferecido aos folículos dando condições a mais de um deles se desenvolver. Costumo brincar que damos mais “ comidinha” e menos morrem de fome. Ao invés de termos um óvulo desenvolvido teremos em média 8 a 10. Mas é claro que este número depende de cada mulher e é inversamente correlacionado com a idade. Com a estimulação “salvamos” cerca de 9 óvulos que naturalmente seriam perdidos.

fertilizacao-in-vitroO que a ciência tem tentado fazer para evitar o uso de medicações hormonais é simular o desenvolvimento folicular no laboratório, um processo chamado maturação in vitro. Nesta situação, a mulher não usa qualquer medicação hormonal e os óvulos são coletados ainda bem pequenos dos ovários, ou seja, imaturos. O crescimento  e maturação dos óvulos são feitos por estimulação hormonal no laboratório e não no ovário como ocorre na indução da ovulação. No entanto, este ainda é um procedimento ineficaz devido às baixas taxas de sucesso, cerca de 15% das mulheres engravidam por tentativa, contra 45% quando fazem a indução da ovulação para fertilização in vitro. Portanto, até que se descubram todos os segredos do ovário para que os folículos cresçam e resultem em bons óvulos ainda será preciso o uso das medicações hormonais.

Claudia-Gomes-Padilla1-150x150.jpg

 

 

 

Dra. Claudia Gomes Padilla, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Será que tudo que achamos que sabemos sobre fertilidade é correto?

DuvidaQuando falamos de fertilidade as dúvidas são muitas e surgem muitas afirmações que nem sempre são corretas. Muitas coisas passam através de gerações como sendo uma verdade absoluta e nem sempre são. Neste post, tentei listar e explicar algumas das afirmações mais comuns quando se está tentando engravidar.

Mulher que toma muito tempo pílula anticoncepcional demora para engravidar?

O uso de anticoncepcionais por muito tempo não atrapalha a gravidez. O que pode acontecer é que com a interrupção do uso da pílula a mulher pode descobrir um outro problema que antes não era perceptível, como uma disfunção hormonal, por exemplo.

Parei de tomar pílula anticoncepcinal, vou engravidar de primeira?

Nem sempre. É bem comum a gente se encher de expectativas achando que logo na primeira tentativa já vai conseguir. Claro que pode acontecer, mas não é tão comum como se imagina.

Mulheres com ovários policísticos não podem engravidar?

Os ovários policísticos podem dificultar ou impedir à ovulação, mas certamente um tratamento adequado pode ajudá-la. Uma mulher com ovários policísticos pode engravidar, sim. Se este for o seu caso, procure o médico para uma avaliação.

Meu marido já tem filho(s), então ele não tem problema de fertilidade?

Isso é um grande engano, pois a fertilidade do homem é bem sensível e pode ser afetada por vários fatores, como alterações hormonais, hábitos de vida e infecções. Então é muito importante que o homem também se submeta a um espermograma para avaliação da fertilidade, mesmo já tendo filhos.

Cigarro, bebidas alcóolicas, drogas e maus hábitos de vida podem prejudicar a fertilidade?

Sim! Eles podem causar baixa de fertilidade, principalmente no homem, além de trazer riscos a uma gestação.

Relações sexuais nos dias da ovulação resultam sempre em gestação?

Infelizmente não é tão fácil. SEMPRE é uma palavra que não se enquadra muito nessas questões de saúde. Mesmo se o casal tiver relações sexuais todos os dias durante um mês, apenas 30% das mulheres irão engravidar.

Mulher com útero invertido tem mais dificuldade para engravidar?

O útero invertido não dificulta uma gravidez e nem impede sua evolução.

Se eu menstruo regularmente eu ovulo?

Não obrigatoriamente. Você pode menstruar regularmente e não ovular, por isso é importante confirmar a ovulação com exames hormonais.

Posso saber se engravidei pelo exame de ultrassom?

Depende do tempo de gestação. Geralmente após 5 semanas já é possível visualizar alguma coisa no ultrassom. Por isso, em caso de dúvidas, fale com o seu médico.

Se houve um aborto espontâneo ou uma gravidez anembrionária é possível conseguir engravidar normalmente de novo?

Claro, mas é sempre bom primeiro investigar o motivo do aborto ou problema gestacional com o médico antes de tentar de novo, evitando uma nova perda.

Uma amiga tomou um remédio e conseguiu engravidar, eu também vou conseguir?

Essa é a afirmação mais errada e perigosa de todas. Cada tratamento e medicação variam de acordo com o caso de cada paciente. Não é porque alguém usou e funcionou que também vai funcionar com você. Muito cuidado! Grande parte das medicações hormonais, como indutores de ovulação, podem trazer muito mais riscos a sua fertilidade do que resolver o problema. Se você acha que precisa de uma medicação, procure o médico, faça uma avaliação e verifique com ele se pode ser indicado para você.

Bom, minha dica é sempre procurar se informar. Converse com seu médico e tire suas dúvidas. Muitas vezes a gente perde tempo por não fazer isso.

Ale-Nunes-150x150.jpg

 

 

 

Alê Nunes, mãe e blogueira.