Fertilidade: idade do pai pode comprometer as chances de engravidar do casal

Matéria publicada na Revista Crescer, edição de Julho, com participação do nosso especialista em reprodução assistida, Dr. Mauro Bibancos.

Um novo estudo da Universidade de Harvard comprovou que o envelhecimento também impacta na fertilidade masculina. Entenda:

As mulheres que desejam ser mães sabem bem o que é se sentir pressionada pelo relógio biológico. Depois dos 40, os riscos de anormalidades cromossômicas aumentam para os bebês, há mais risco da mãe sofrer com pré-eclâmpsia, hipertensão arterial e diabetes e as chances de engravidar caem drasticamente. Mas deixar os planos de ter filhos para mais tarde pode pesar também para os homens.

pai-mais-velho

Antes da gravidez pai também precisa ter cuidados Má alimentação está relacionada à infertilidade para homens e mulheres Um novo estudo da Universidade de Harvard, em Boston (EUA), comprovou o que os cientistas já desconfiavam: a idade também pode comprometer a fertilidade masculina, sim. Os resultados da pesquisa, que analisou 19 mil fertilizações in vitro (FIV) das tentativas de 7.753 casais ao longo de quatro anos, mostraram que mulheres abaixo dos 30 anos com parceiros na faixa dos 40 aos 42 anos tinham chances de conceber uma criança viva após a FIV de 46%, enquanto as chances com um parceiro na faixa dos 30 aos 35 sobe para 76%. Para mulheres de 40 a 42 anos, cujas taxas de fertilidade são as mais baixas, a idade do parceiro não teve impacto no sucesso da concepção e do nascimento. Já mulheres na faixa dos 30 aos 35 e dos 35 aos 40 apresentaram 54% de chances de ter um bebê quando seus parceiros tinham entre 30 e 35 e 70% de chances quando seus companheiros tinham menos de 30 anos.

A queda da fertilidade também implica em uma qualidade inferior dos espermatozoides, explica o especialista em reprodução humana Mauro Bibancos, mestre em andrologia pela Universidade de Padova (Itália). “Quando diminui a reprodução do homem, aumenta a capacidade do erro genético. Só que é muito difícil determinar limitação de idade no homem, porque muitas vezes depende de fatores externos não de gatilhos genéticos como a menopausa, que demarca a idade fértil das mulheres”, explica.

Para Bibancos, a idade pode impactar a qualidade e a produção dos gametas masculinos principalmente por fatores hormonais. “A produção do espermatozoide é feita de acordo com os hormônios. Com o passar dos anos pode haver ter um declínio hormonal, o que faz com que os testículos trabalhem menos para a produção seminal”, completa. Outros fatores como estresse, consumo excessivo de álcool, tabagismo, sedentarismo e excesso de peso também podem atrapalhar a produção de espermatozoides.

Mauro Bibancos

Dr. Mauro Bibancos, médico especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Não basta ser pai tem que participar!

Neste mêstumblr_m79z8tZGQN1qi4hpto1_500 de agosto quando comemoramos o dia dos pais decidi escrever sobre o lado masculino da fertilidade. Quando o assunto é gravidez os homens geralmente se sentem um pouco deslocados, o que é natural. Vejo também que esse sentimento os acompanha nas consultas com ginecologista para planejar a futura gravidez e se torna mais forte quando ocorre alguma dificuldade para engravidar.

É muito comum na primeira consulta aqui na clínica a mulher chegar com uma pilha de exames e o homen trazer somente um espermograma ou muitas vezes nem isso. O sentimento que fica para eles é de desvalorização e muitos até comentam: “Nossa a minha participação em tudo isso é quase nada!”ou “Fico com pena da minha mulher que faz tudo isso e eu só fico olhando”.

Puro engano! A participação masculina é fundamental e cada vez mais a ciêncasal-felizcia reprodutiva tem pesquisado e concluído que o espermatozoide é de extrema importância não só para formação do embrião, mas também para a sua fixação e implantação.

Existem diversos outros exames para avaliar a fertilidade masculina além do espermograma, dentre eles análises genéticas seminais, hormônios sanguíneos e ultrassons de testículos e vias seminais. Sem contar que o suporte emocional para a sua companheira é de extrema importância neste momento tão delicado. Sem o carinho, atenção e dedicação do futuro papai tudo se torna mais penoso e estressante.

Assim, em minhas consultas costumo brincar que a frase clichê “Não basta ser pai tem que participar” é mais que oportuna e deve ser levada a risca em um tratamento para engravidar.

Claudia-Gomes-Padilla1-150x150.jpg

 

 

 

Dra. Claudia Gomes Padilla, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.

Será que estou preparada para ser mãe?

duvidas-femininashopAcho que uma pergunta que em algum momento toda tentante se faz, mesmo as que não são de primeira viagem, é se vão conseguir dar conta de mais um filho ou se vão conseguir amá-lo da mesma forma.

Eu já passei por essas duas situações e o que eu posso responder é que, se a gente deseja, com certeza está preparada. Infelizmente, para ser mãe não existe receita. Somos a melhor mãe que conseguimos ser e cada mãe é única e ao mesmo tempo perfeita.

Quanto a conseguir amar os filhos da mesma maneira, minha avó sempre me dizia uma coisa, que para mim é pura sabedoria: “quanto mais o amor se divide, mais a felicidade se multiplica”, ou seja, como mãe o nosso amor aumenta cada vez mais. Sempre haverá amor suficiente para todos e você será ainda mais feliz.

Quando estava tentando engravidar na primeira vez, resisti muito para decidir. Queria estar com a carreira firmada, um apartamento melhor, melhor financeiramente, me preparar melhor. Encontrei milhares de motivos que me fizeram adiar a decisão e hoje olhando para trás, percebo que só perdi tempo, mas isso era algo que precisava passar.

Se você familia1está com esse tipo de dúvida, é hora de parar para ter uma conversa sincera com você mesmo e tentar entender porque você está em dúvida. Será que não é medo? São respostas que só você mesma tem, só você mesma vai conseguir entender.

Outro ponto fundamental é conversar com seu marido, afinal essa decisão também é dele. É preciso entender o que ele quer, o que ele espera. A união e a comunicação entre vocês é fundamental para conseguir obter uma resposta consistente. Já falei várias vezes aqui sobre essas questões do relacionamento. Os filhos podem mudar bastante o relacionamento do casal. O que eu repito aqui é que o casal precisa estar junto nisso e se apoiar é fundamental.

Se a maternidade é o desejo de vocês, não fiquem criando muitos obstáculos e demorando demais para decidir. Acho que completamente preparados ninguém nunca está, a maternidade/paternidade é algo que a gente está sempre aprendendo.

Ale-Nunes-150x150.jpg

 

 

 

Alê Nunes, mãe e blogueira