Fique atenta, aos outros 5 tipos de cânceres ginecológicos

 

 

Além do câncer de mama, toda mulher deve prevenir-se contra outros 5 tipos de cânceres ginecológicos: colo de útero, ovário, vagina, vulva e endométrio.

Infelizmente, os cânceres que acometem os órgãos sexuais femininos estão cada vez mais frequentes, por esse motivo, é muito importante que a mulher faça exames e consulte seu médico regularmente para prevenir essas doenças.

09

Abaixo falamos um pouco sobre cada um dos 5 tipos de câncer:

Câncer de colo de útero

Ele é o terceiro tipo mais frequente nas mulheres, atrás apenas do câncer de mama e colorretal. Em muitos dos casos a doença está relacionada ao vírus HPV, sexualmente transmissível, por isso a importância do uso do preservativo e dos exames ginecológicos periódicos.

Câncer de ovário

Esse câncer é pouco frequente, e mais difícil de ser diagnosticado, pois não causa sintomas específicos na fase inicial. Porém, quando o tumor já se encontra em um estágio mais avançado ele pode produzir sintomas como o aumento do volume abdominal,  constipação intestinal ou diarreia, dores difusas e massa abdominal palpável.

Câncer de endométrio

Esse é o tumor de corpo uterino que ocorre com mais frequência. Seu principal sintoma é o sangramento uterino anormal, principalmente após a menopausa. Por isso, é importante investigar qualquer sangramento uterino após esse período.

Câncer de vagina

Esse câncer é raro e os tipos que ocorrem são tumores escamosos, adenocarcinoma, melanoma e sarcoma. O tratamento pode variar entre cirurgia e radioterapia.

Câncer de vulva

O câncer de vulva é mais frequente após a menopausa, porém, podem ocorrer em mulheres mais jovens. Esse tipo de câncer surge como uma mancha ou ferida que não cicatriza e vai aumentando. Por isso, ao notar qualquer ferida, procure seu médico e faça todos os exames preventivos.

Compartilhe essa informação com todas as mulheres que você conhece e previna-se!

Huntington e o Outubro Rosa

No Outubro Rosa, mês mundial da conscientização do câncer de mama, o Grupo Huntington faz alerta sobre a doença. O movimento que dura o mês todo mostra para as mulheres os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, que é o segundo mais recorrente no mundo.

A Huntington acredita na prevenção da doença e mantém suas pacientes sempre informadas. O nome da campanha remete à cor do laço rosa que simboliza a luta contra o câncer e estimula a participação da população. Os colaboradores da Huntington farão um mobilização interna utilizando o laço rosa para alertar aos pacientes sobre importância da campanha. Além disso,  durante todos o mês as unidades Huntington serão iluminadas com a cor rosa.

1

O câncer de mama atingiu mais de 52 mil pessoas no Brasil somente em 2012, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Uma das formas de tratá-lo é através de procedimentos como a quimioterapia e radioterapia, mas um dos efeitos desses tratamentos, no entanto, é a infertilidade – fator que pode causar empecilhos a mulheres que manifestam a doença em idade reprodutiva e planejam ter filhos após passarem por essa fase, já que quando descoberto no início do desenvolvimento, as chances de cura para esse tipo de câncer são altas, e chegam a 95% dos casos.

Os tratamentos oncológicos, além de combaterem as células cancerígenas, também afetam as células germinativas que dão origem a óvulos e espermatozoides. Dessa forma, se a paciente deseja engravidar após a cura da doença, suas chances podem estar comprometidas. A população mundial tem apresentado maior incidência desses tipos de doenças, e boa parte dos pacientes em idade reprodutiva. Um alerta para a população é que os médicos oncologistas deveriam manter um estreito diálogo com suas pacientes sobre todo o processo do tratamento oncológico e indicar possibilidades antes de um tratamento.