Vontade de desistir

Hoje queria conversar um pouco sobre um sentimento muito comum entre nós tentantes, a vontade de desistir. É quase impossível encontrar uma tentante, que já não tenha dito ou pensado ‘vou desistir’, eu mesma, muitas vezes, pensei nisso.

Em qualquer situação da vida, é tão frustrante, quando a gente deseja tanto, quer tanto e tem que enfrentar uma decepção. No caso de uma mulher ou casal que tenta engravidar, isso se potencializa muito, pois é algo que temos que enfrentar mensalmente, muitas vezes por anos a fio. Como não pensar em desistir?!

A meu ver, quase impossível. Essa fase do ‘desejo de desistir’ é mais uma das várias fases da vida de tentante, algo muito comum e natural. Mas apesar de normal, é uma fase que precisa ser superada. E aí entra a maior virtude de uma tentante, a meu ver, a persistência, a força de superação para seguir em frente. Descobrimos uma força que nem sabia que tínhamos, pois o desejo de ser mãe é sempre muito maior que a vontade de desistir.

Depois que finalmente realizamos nosso sonho e temos nosso bebê nos braços, olhamos para trás e entendemos que tudo que passamos foi uma grande fase de aprendizado, uma fase que nos preparou para ser uma mãe ainda melhor.

Então minha amiga, se você ainda está na luta, acredite, persista, siga em frente, por mais difícil que o caminho seja. Chore se quiser chorar, dê um tempo para você(s) se precisar, procure ajuda, se for o caso, tente relaxar fazendo algo que você gosta. Faz bem, alivia toda essa ‘carga’, mas sempre deixe o coração acalmar para decidir o que fazer.

Com certeza não é fácil administrar nosso emocional, não é fácil se submeter a tratamentos, controles de ovulação, administrar a ansiedade, mas veja isso como uma etapa de preparação que precisa acontecer e vai lhe trazer a maior recompensa de todas: a maternidade!

 Ale-Nunes-150x1502

Alê Nunes, mãe e blogueira.

A ansiedade e a fertilidade não são bons companheiros.

Qual a tentante que já não ouviu algo do tipo “relaxa que você engravida”. Acho que esta é uma das coisas que a gente mais ouve nessa fase. Mas por que se fala tanto nisso? Será que realmente a ansiedade pode atrapalhar?

Bom, pelo que leio e vivencio, sim, pode atrapalhar bastante. Parece meio óbvio que o emocional tem uma grande influência sobre a nossa saúde física, só que como não ficar ansiosa? Isso realmente acho que é impossível para uma tentante pois não temos um botão liga e desliga de ansiedade.

Mas então, o que fazer? Solução mágica não existe, mas tem algumas dicas que acho que podem ajudar a controlar um pouco essa vilã chamada ansiedade:

- Pratique alguma atividade física. Além de ser bom para a saúde, ajuda a aliviar as tensões e o estresse.

- Evite contar que vocês estão querendo engravidar, pois as pessoas sabendo vão perguntar e isso acaba sendo mais uma fonte de pressão.

- Namore sem compromisso! Eu sei, é muito complicado não ligar uma coisa na outra, mas a gente tem que tentar. Namorar se refere a passear juntos, cutir um filminho, viajar, enfim aproveitar mais o relacionamento que pode ficar bem abalado com toda essa pressão.

- Procure realizar atividades que ajudem a relaxar e que você goste. Uma massagem terapêutica, um bom livro, conversa com amigos, uma dança, …

- Evite pensamentos negativos do tipo “todo mundo engravida, menos eu”, “acho que nunca vou conseguir”, “vou desistir”, …

- Tente evitar situações de estresse e diminuir as que existem no seu dia-a-dia.

- Aprenda a respirar melhor, respirar fundo, aquela de encher os pulmões expirando pelo nariz e soltando com vontade pela boca, ajuda muito, principalmente naqueles momentos de crise, que você não está conseguindo relaxar de jeito nenhum.

- Alimente-se bem, de forma saudável, evitar muito açúcar, fritura e cafeína. Nessa fase também pode ser uma boa cuidar da alimentação, pois esses alimentos além de contribuirem para o ganho de peso, fazem a gente ficar mais agitada.

- Converse com o seu marido, partilhe esse momento, ouça o que ele sente, usem isso para se unir ainda mais, pois essa fase não é só da mulher, é do casal. Quanto mais vocês se fortalecerem mais fácil vai ser passar por isso.

- Fazer consultas regulares ao médico e expor suas dúvidas é sempre importante. Se sentir bem acompanhada também é fundamental nessas horas.

Se mesmo tentando de tudo, você perceber que está demais, que você não está conseguindo lidar com tanta ansiedade, converse com seu médico. Talvez buscar uma terapia ajuda bastante. Afinal, tratar do emocional também é muito importante e não desmerece ninguém, eu mesma fiz e recomendo!

Ale-Nunes-150x150.jpg

 

 

 

Alê Nunes, mãe e blogueira